Desnutrição Do Idoso

Desnutrição Do Idoso: Cuidados E Tratamentos Para Evitar

 

O envelhecimento faz com que muitas mudanças sejam causadas na rotina de um idoso, assim como as alterações fisiológicas que a idade causa. Podem surgir doenças crônicas que fazem com que seja necessário utilizar medicamentos.

Alguns idosos tem problemas na alimentação, o que pode comprometer a mastigação e a deglutição. Também são relatados alterações com a mobilidade, o que faz com que o idoso dependa de alguém para realizar as suas atividades.

Com as alterações que podem ser relatadas na vida do idoso, um exemplo é a desnutrição do idoso. Proveniente do envelhecimento do organismo, a ingestão e digestão adequada dos alimentos pode ser comprometida.

Com a ingestão e digestão sendo comprometidas podem ser percebidos que os níveis de absorção de nutrientes importantes para a manutenção da saúde podem ser comprometidos, sendo necessário um tratamento de desnutrição do idoso.

A deglutição naturalmente começa a ser mais lenta depois dos 45 anos de idade, e por volta dos 70 anos, acaba sendo ainda mais lenta, quando se compara com a deglutição dos jovens. Esse processo natural pode muitas vezes passar despercebido.

A desnutrição do idoso pode ser desenvolvida de maneira que nem se perceba com o passar da idade, causando problemas na rotina, que podem ser prevenidos com atenção. Há também a possibilidade do tratamento da desnutrição do idoso quando já está comprometida a situação.

Existem alguns fatores que podem demonstrar como a desnutrição pode se desenvolver silenciosamente. As papilas gustativas vão diminuindo e a sua eficácia também, o que faz com que a secreção de saliva diminua. Desse jeito, é normal que a perda de apetite aconteça, já que os receptores gustativos e olfativos não funcionam como antes, o que diminui o apetite.

Outro ponto é que a motilidade do trato digestivo também diminui, o que faz com que o esvaziamento gástrico fique mais lento, com isso, a saciedade acaba sendo maior, o que acaba diminuído a ingestão de nutrientes importantes, levando a desnutrição do idoso.

Com o tempo, o metabolismo basal também diminui e naturalmente, a massa corporal é distribuída, o que pode mudar as percepções sensoriais e também diminuir a sensibilidade a sede. Essas alterações acabam interferindo no consumo alimento, o que pode levar até no desenvolvimento de um quadro de anorexia, um dos grandes motivos da desnutrição do idoso.

Ainda há outro problema muito grande que está presente na vida de idosos que não adotam uma vida mais ativa e saudável: a depressão. Os sintomas da depressão podem alterar os componentes emocionais, mas também os biológicos.

Através da depressão, o idoso pode experienciar uma apatia, aflição, distúrbio no sono, perda da líbido, baixa autoestima, perda do apeite, entre outros pontos. Justamente por isso, a saúde mental é muito importante para que o bem-estar geral do idoso esteja estável.

Assim, é importante que o idoso encontre um diagnóstico de depressão e trabalhe através da terapia para que os aspectos emocionais não causem problemas para o físico também. Ao entrar em um estado depressivo, o idoso pode parar de comer de maneira correta, o que faz com que o tratamento de desnutrição do idoso seja necessário.

Necessário também ser observado no idoso para perceber como a desnutrição do idoso pode estar se acometendo de maneira silenciosa, é verificar a saúde bucal do idoso. A perda de dentes e outras afecções da cavidade oral acabam causando dor, o que pode trazer dificuldade para mastigar e deglutir, causando assim a desnutrição do idoso.

E se você deseja saber mais sobre emagrecimento saudável. Fica a dica do Phyto Power Caps, outra excelente alternativa.

Link – http://cuidardeidosos.com.br/desnutricao-do-idoso-cuidados/

2019-12-05T18:41:01-03:00